Comparações

 As comparações frequentemente são feitas na seção Resultados dos artigos. Elas costumam envolver as palavras “between”, “among”, “like”, “with” e “than”.

Ao fazer uma comparação, os seguintes pontos devem ser seguidos:

  • Somente compare coisas semelhantes que possam ser devidamente comparadas 

Exemplos:

RUIM: The brain activity in Patient A was compared with Patient B.

BOM: The brain activity in Patient A was compared with that of Patient B.

Não faz sentido comparar atividade cerebral com uma pessoa. Em vez disso, precisamos comparar semelhante com semelhante – ou seja, a atividade cerebral no Paciente A com a atividade cerebral no Paciente B.

BOM: Expression levels of p53 in smokers were compared with p53 levels in non-smokers.
MELHOR: Expression levels of p53 in smokers were compared with those in non-smokers.

Aqui, "those" significa "expression levels of p53." É melhor não repetir as mesmas palavras em uma frase, já que isso pode entediar os leitores.


2. Evite ser vago – seja o mais específico possível.

Exemplo:

RUIM: Reactions with the new machine were faster.

BOM: Reactions with the new machine were faster than those with the old machine.A primeira frase faz o leitor pensar “mais rápidas do que o quê?”


3. Palavras como “reduced”, “increased” e “decreased” só podem ser usadas para comparar algo com a maneira como ele era antes, não para comparar duas coisas diferentes. Para comparar duas coisas diferentes (por exemplo, grupos de pacientes), use palavras como “higher”, “shorter”, ou “more”.

Exemplo:

RUIM: In our study, time until hibernation was reduced in the Experimental Group compared with the Control Group.
BOM: In our study, time until hibernation was shorter in the Experimental Group than in the Control Group.

"Reduced" não pode ser usado para comparar duas coisas diferentes: o Grupo Experimental e o Grupo Controle.